domingo, 23 de outubro de 2011

Coisas que meu amigo Alberto me fala... e que todo mundo já fez... hehehehehehe


1.     O nome completo do Pato Donald é Donald Fauntleroy Duck.
2.     Em 1997, as linhas aéreas americanas economizaram US$ 40.000 eliminando uma azeitona de cada salada.
3.     Uma girafa pode limpar suas próprias orelhas com a língua.
4.     Milhões de árvores no mundo são plantadas acidentalmente por esquilos que enterram nozes e não lembram onde eles as esconderam.
5.     Comer uma maçã é mais eficiente que tomar café para se manter acordado.
6.     As formigas se espreguiçam pela manhã quando acordam
7.     As escovas de dente azuis são mais usadas que as vermelhas.
8.     O porco é o único animal que se queima com o sol além do homem.
9.     Ninguém consegue lamber o próprio cotovelo, é impossível tocá-lo com a própria língua.
10.                       Só um alimento não se deteriora: o mel.
11.                       Os golfinhos dormem com um olho aberto.
12.                       Um terço de todo o sorvete vendido no mundo é de baunilha.
13.                       As unhas da mão crescem aproximadamente quatro vezes mais rápido que as unhas do pé.
14.                       O olho do avestruz é maior do que seu cérebro.
15.                       Os destros vivem, em média, nove anos mais que os canhotos.
16.                       O "quack" de um pato não produz eco, e ninguém sabe por quê.
17.                       O músculo mais potente do corpo Humano é a língua
18.                       É impossível espirrar com os olhos abertos.
19.                       "J" é a única letra que não aparece na tabela periódica.
20.                       Uma gota de óleo torna 25 litros de água imprópria para o consumo.
21.                       Os chimpanzés e os golfinhos são os únicos animais capazes de se reconhecer na frente de um espelho.
22.                       Rir durante o dia faz com que você durma melhor à noite.
23.                       40% dos telespectadores do Jornal Nacional dão boa-noite ao William Bonner no final.
24.                       Pausar a música por 1 minuto e 1 hora depois perceber que ela ainda tá pausada.
25.                       Todo fim de ano, dizer que o ano passou rápido
26.                       Receber a prova, dar uma lida rápida por cima de todas as questões e pensar: FODEU!
27.                       Responder: "Não" quando alguém te pergunta "Tudo Bem? só pra ter assunto pra conversa
28.                       Sempre quando está jogando vídeo game em uma parte muito importante sentir coçar o braço/nariz
29.                       Falar para a mãe do meu amigo, que estava sem fome, mas estava com muita fome.
30.                       Apostar comigo mesmo.
31.                       Mostrar um vídeo engraçado do YouTube pra alguém e ficar olhando pra cara da pessoa pra ver se ela ta rindo.
32.                       Brincar com o cronômetro, tentando parar em tempos redondos.

33.                       Ficar empolgado na hora de comprar o material pra começar o ano, e na primeira semana não agüentar mais aula.
34.                       Ficar até o final do filme no cinema para ver se tem cena extra.
35.                       Ter sempre a última folha do caderno rabiscada
36.                       Fazer um barulho com o pé/cadeira, parecer que foi um peido e continuar fazendo pra perceberem que não é o que estavam pensando.
37.                       Tentar abrir a porta do carro no exato momento que ela está sendo destravada, não consegue tenta de novo e acontece a mesma coisa
38.                       Estar no meio de um sonho e saber que aquilo não é real , que é só um sonho.
39.                       Tentar arrotar o alfabeto.
40.                       Fazer moicano, no banho, com o cabelo cheio de espuma.
41.                       Lamber os dedos sujos de Doritos.
42.                       Abaixar o som do PC achando que alguém estava te chamando, e não era ninguém
43.                       Entrar na farmácia só pra me pesar.
44.                       Chamar o Faustão de gordo-chato, quando ele interrompe alguém
45.                       Clicar com o botão direito no emoticon do MSN só pra ver o significado que a outra pessoa colocou.
46.                       Ficar irritado quando a banda que você gosta vira modinha
47.                       Acordar 10 minutos antes do horário marcado no despertador e dormir de novo até ele tocar.
48.                        Ficar comendo milho que sobra da pipoca.
49.                        Colocar de volta a pontinha do lápis quando ele quebra e não tem apontador por perto.
50.                       Trocar o toque do celular e ligar pra ele do fixo pra ver como ficou.
51.                        Procurar alguma coisa loucamente e só achar depois que já desistiu de procurar.
52.                        Salvar arquivos com o nome asdasfasfdasd por preguiça.
53.                       Não olhar diretamente pra professora quando ela está perguntando algo pra turma ou chamando na frente, com medo de escolher você.
54.                       Acordar 10 minutos antes do horário marcado no despertador e dormir de novo até ele tocar.
55.                       Sair do banho, notar que esqueceu a toalha e ficar gritando: "mããããe
56.                        Falar pro professor:"Tá, já entendi" mesmo que não tenha entendido. Só pra ele parar insistir em tentar te explicar.
57.                        Apagar tudo que estava escrevendo, quando vê que a outra pessoa está digitando alguma coisa no MSN.
58.                       Ficar desconfortável quando está assistindo TV ou um filme com os pais e começa uma cena de sexo
59.                        Assistir a "Polishop TV" quando não tem nada passando de mais interessante.
60.                        Fechar a porta da geladeira devagar e ficar olhando para ver quando a luz apaga.
61.                       Entrar no banheiro com a luz apagada, e quando sair, acender.
62.                       Enviar o Relatório de Erros do Windows na primeira vez que viu isso, depois se dar conta que não adianta nada.
63.                       Dar uma de DJ aumentando e diminuindo o volume do rádio.
64.                       Fazer um e-mail tosco quando era mais novo e ter vergonha quando te pedem pra passá-lo hoje em dia.


sábado, 15 de outubro de 2011

Pensamento do dia:

O sábio pode se fazer de ignorante, mas é impossível ao ignorante se fazer de sábio...




sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Non, je ne regrette rien


Non, Je Ne Regrette Rien

Édith Piaf

Non... rien de rien...
Non... je ne regrette rien
Ni le bien qu'on ma fait,
Ni le mal - tout ça m'est bien égal!
Non... rien de rien...
Non... je ne regrette rien
C'est payé, balayé, oublié,
Je me fous du passé!
Avec mes souvenirs
J'ai allumé le feu,
Mes chagrins, mes plaisirs,
Je n'ai plus besoin d'eux!
Balayé les amours
Avec leurs trémolos
Balayés pour toujours
Je repars à zéro...
Non... rien de rien...
Non... je ne regrette rien
Ni le bien qu'on ma fait,
Ni le mal - tout ça m'est bien égal!
Non... rien de rien...
Non... je ne regrette rien
Car ma vie, car mes joies,
Aujourd'hui, ça commence avec toi!

E você: o que está fazendo?



Você dá valor as pessoas que estão ao seu lado? Dá valor as pessoas extraordinárias que passam por sua vida, ainda que por um instante? Dá valor aquela pessoa que você sabe que pode contar sempre que precisa de um carinho, de um pouco de atenção? Presta a atenção a quem está perto de você? A quem te critica por que quer que você cresça, que você vá para frente? Vê quem está em silêncio, mas berrando por um pouco de carinho? Você consegue perceber quem são essas pessoas?

Às vezes não é mesmo fácil perceber tudo isso. Estamos tão preocupados com coisas tão pequenas que nos esquecemos de perceber as coisas mais importantes na vida. Ficamos correndo atrás de dinheiro, brigando no trabalho, em casa, competindo pela atenção de alguém, questionando o papel de uma ou outra coisa em nossa vida, reclamando da vida. Enquanto isso as coisas que realmente importam passam tão rápido que quando nos damos conta, muitas vezes, já é tarde demais.
É difícil, eu sei, deixar de lado coisas que passamos toda uma vida achando que realmente eram importantes. Mas posso te dizer com conhecimento de causa: não são. Proponho uma reflexão, rápida sobre o que você está fazendo da sua vida. Sobre quanto tempo está perdendo com bobagens deixando de ver quantas coisas boas merecem mais atenção. Olhe para o lado. Quantos são os seus amigos de verdade? Quem são as poucas pessoas que realmente se importam com você? Que merecem que você se importe?
Para que se apegar a futilidades, as coisas ruins se têm tanta coisa boa que merecem mais a sua dedicação, o seu tempo? Não adianta correr tanto, posso garantir. Sabe por quê? O que realmente vale a pena não vem tão rápido e nem tão fácil. Precisa de sua atenção, de sua dedicação e do tempo que nem sempre você está disposto a dedicar. Um amor, um bom futuro, amigos verdadeiros, estabilidade financeira, paz interior... Nada disso é adquirido da noite para o dia.
E tudo isso pode estar muito perto de você. Passando petinho de você enquanto você chora por causa de uma discussão inútil, corre atrás de algo que não sabe se realmente quer, enquanto você compete por uma bobagem, se estressa, não dorme, grita, pede, implora... Ninguém dá atenção, amor, carinho respeito sob pressão. Ninguém pode ver em você o que você não vê. Ninguém ama quem não é amado por si mesmo. Nada cai do céu. Nada é tão importante quanto parece ser.
Os verdadeiros amigos estão mais perto do que você imagina. O amor não é um jogo, uma competição. Credibilidade e respeito se adquirem com o tempo, e é resultado de pequenos e importantes passos. As melhores pessoas são aquelas que não precisam demonstrar o tempo inteiro que são boas. Sentimentos sinceros são a melhor forma de receber sentimentos sinceros. Mentiras são sempre descobertas. Tudo o que você faz tem conseqüência. Nada acontece por acaso. Ninguém merece sua atenção, seu tempo, seu carinho mais do que você mesmo.
Aproveite o afago rápido de uma pessoa querida. O conselho de uma pessoa experiente. As idéias de alguém que te quer bem. Ouça mais de que fale. Respeite a si mesmo e a quem estiver ao seu redor. Valorize a água que você bebe, o vento que bate no seu rosto enquanto anda para o trabalho. Aproveite cada segundo daquele abraço de quem você ama. Deixe de lado as ofensas, as críticas destrutivas. Lembre-se que a única pessoa que merece provas é você mesmo, e mais ninguém.
Vá a praia, olhe para o mar. Tome decisões acertadas ou erradas, mas decida você mesmo. Se arrependa, comece de novo. Mas, por favor, não desista. Lembre-se sempre que seus sonhos valem muito. Se pode, faça agora. Amanhã pode ser tarde. Não perca boas oportunidades. Acredite que você pode, porque você realmente pode. Eu sei. Eu acredito em você. À partir de hoje, não deixe mais que as melhores coisas da sua vida passem sem que você aproveite cada momento. 




A palavra é: experiência!



Cidade sempre repleta de eventos, oportunidades, novidades... Um ótimo atrativo para os jovens que querem novas oportunidades de emprego, vida e lazer. A sensação de quem vem passar as férias aqui, e muitas vezes resolve ficar, é que aquele clima de férias, diversão, gente bonita, curtição vai permanecer durante todo o tempo.
Então muitos resolvem deixar família, trabalho, amigos e se aventurar nesta nova experiência. Chegando aqui se consegue o trabalho, a moradia com um preço acessível ao seu salário e nos primeiros dias, pode-se curtir as festas na cidade, que não param.
Mil e uma opções, todos os dias da semana. Pessoas de todos os lugares do mundo, de todas as raças, caráter, nível social. Passado o primeiro mês (alguns agüentam até mais) vem um sentimento que a maioria - se não todos - os jovens que fazem esta escolha sentem aqui: a solidão.
A vontade de estar perto dos verdadeiros amigos, se sentir protegido e cuidado. Aquela vontade de poder ir à casa do vizinho jogar conversa fora, tomar uma cervejinha e comer o churrasquinho. A fome da comida de domingo da mãe. A vontade de uma companhia de verdade que não se vá “no vôo da próxima semana”... Falta de criar vínculos que duram mais que o carnaval ou a semana do “Saco cheio”.
Os barzinhos começam a perder a graça, as festas se tornam iguais, o trabalho não é o que se sonhava... Principalmente para quem mora no Centro ou em condomínios, os vizinhos são estranhos, desconhecidos. E a quem recorrer quando se tem uma dor de cabeça, falta o açúcar, acabou a grana do cigarro? A quem procurar quando se quer colo?
Posso citar inúmeros refúgios que pude observar sendo utilizados pelas pessoas que estão, ou estavam nesta situação: bebida, drogas diversas, relações superficiais, “sem apego”, multiplicação de funções no trabalho... (quem me conhece sabe que não estou condenando). Tudo isso para evitar chegar em casa e dar de cara com a “realidade da casa vazia”.
É uma opção, simplesmente. Existem outras. Mas estas são algumas opções. Todas têm conseqüências. E muitas delas muito, muito graves. Tudo o que você faz tem uma resposta, mesmo que esta ação seja em resposta a outra.
Relações “superficiais” seguidas, por exemplo. Os turistas vão embora. Apesar de ter um trânsito muito grande de pessoas, as que moram aqui há mais tempo conhece quem chega e quem se vai. E estas pessoas que ficam são as que provavelmente também querem uma relação mais séria, que vá além da casualidade de uma festa.
É condenável, mas quem quer uma relação mais séria geralmente não procura quem vive de relações superficiais. Elas simplesmente não procuram as bases, conhecer a pessoa e saber se as coisas podem ser diferentes. Julgam pela postura, ou pelo que dizem... Ação-reação. O uso deliberado de drogas também tem suas reações físicas, psíquicas e sociais. Acredito que nem preciso citar quais.
Não vão me ver falar em minha coluna com preconceitos ou extremismo sobre nenhum tema. Cada um deve escolher o caminho que acredita ser melhor. Sabendo das conseqüências, é claro.
Você deve estar se perguntando agora: então, qual é a solução? Eu não sei. Sinceramente. Não existe fórmula para sair da solidão. Particularmente acredito que solidão, às vezes é bom. Bom para autoconhecimento; para nos dedicarmos mais às pequenas coisas, como a leitura, a informação...
Bom para tomar decisões racionais, sem a interferência de outras pessoas; para procurar rumos melhores e até mesmo para descobrir a forma de sair da solidão, se é o que realmente quer. Eu conheço pessoas que convivem bem com a solidão e até gostam dela.
Mas, até mesmo se você não aprender a lidar com a solidão ou lide com ela de maneira “errada”, certamente não sairá dessa experiência vazio. E na realidade essa pode ser o melhor das “lições”: a experiência.
Eu aprendi muito cedo que nem sempre palavras são suficientes para pessoas da nossa idade, que é preciso colocar a cara para bater. Melhor assim do que não aprender nunca. O importante e passar por essa etapa, mesmo que tenha que começar tudo de novo. E não desistir nunca.

Tenho 4 tatoo

Essa se chama: "Yo soy loca con mi tigre" (by Sandra Mattana)

Essa se chama: nunca mais faça isso!!! Heheheh


As outras duas são bem menores e lindinhas também: uma borboleta e um coração. Quando eu tiver um tempinho farei foto delas para mostrar... 

E daí?



Sabe quando você chega a um ponto da vida em que descobre que grande parte das coisas que você supervalorizava eram grandes besteiras? Pois é, eu cheguei. E não é uma coisa ruim, não. Pelo contrário: se tem bem menos estresse! Posso até apostar. Insistir em relacionamentos ruins, brigar por besteira com quem a gente ama (e com outras pessoas também), remoer assuntos que melhor estariam se fossem esquecidos... tudo besteira. E só aprendi isso depois de bater com a ‘cabeça na porta’ ou ‘dar murro em ponta’ de faca muitas vezes. Mesmo assim, ainda acredito que é sempre bom ouvir o que as outras pessoas, com mais experiência tem a dizer. Por isso criei este blog: para passar o que aprendi e aprender com quem dele participar. E através do que escrevi nele conseguir ajudar uma pessoa pelo menos, já vai ter valido a pena. Então... aproveitem!