quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Você é a vítima, a azarada ou a Fênix? – A escolha é sua!



Quando algumas das pessoas que me conhecem há mais de 10 anos falam sobre minha vida muitas delas dizem, que sou azarada. Outras dizem que faço muitas escolhas ruins. Existem, aquelas que me consideram uma Fênix. Conhece a lenda?
Em resumo, a fênix “é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra característica da fênix é sua força que a faz transportar em voo cargas muito pesadas, havendo lendas nas quais chega a carregar elefantes. Podendo se transformar em uma ave de fogo. Teria penas brilhantes, douradas, e vermelho-arroxeadas, e seria do mesmo tamanho ou maior do que uma águia... A vida longa da fênix e o seu dramático renascimento das próprias cinzas transformaram-na em símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual”.

Passei pela faze do vitimismo: “Oh Deus, tudo de ruim só acontece comigo”; “Por que eu?”; “Qual o problema comigo?”; “Por que tenho atraído tantas pessoas ruins para minha vida?”. Depois tive a fase da culpa: “Tal pessoa fez isso comigo porque eu mereci”; “perdi isso ou aquilo porque mereci”; “este sofrimento é porque eu deixei”. E por aí vai. Mas então, sempre que esses pensamentos tentavam me roubar a mente me lembrava da amiga que me colocou o apelido de Fênix e das que, diariamente, me lembram que sou uma.

Mas dessa vez, ao invés de me levantar sozinha procurei apoio, ajuda de quem tem mais conhecimento sobre dois temas que podem e vão mudar a sua vida para melhor, se você permitir: psicologia e espiritualidade. Sim, mente e espirito. Entrei de corpo aberto nesses dois mundos, que até pouco tempo julgava sem importância e comecei a descobrir como e porque as coisas aconteciam, que sinais a vida estava me dando, o que tinha que aprender com as pessoas a minha volta.

Uma das primeiras coisas que fiz foi aprender sobre gratidão. Cada um percorre o caminho de forma diferente. Este foi o meu. Mesmo afundada em dívidas, terminando mais um relacionamento destrutivo e tumultuado, ao meu lado estavam as pessoas que me consideravam como o pássaro. Me ajudando, confortando, ouvindo, protegendo... O que será que o Universo queria me dizer com isso? Eu entendi como um: Pare de reclamar e comece a agradecer.

Então, da hora que acordo até a hora de dormir, agradeço. Por tudo. Ter um teto, saúde física e mental, amigos de verdade, amor da minha família, alegria de viver, oportunidades, conhecimento... Depois comecei a perdoar. E a primeira pessoa que precisa ser perdoada é você mesmo. A culpa não é sua. Você não pode se culpar pelas atitudes dos outros, pelos maus hábitos das outras pessoas, por alguém ter te destratado ou não te tratado da forma que você esperava... Simplesmente não é culpa sua.

Depois, comecei a observar os sinais: se uma coisa acontece repetidas vezes e o final é sempre o mesmo, alguma coisa precisa ser mudada, não é mesmo? Então, ao invés de ser a vítima, fui estudar os começos, meios e fins. Mesmo sem perceber, eu estava repetindo atos de meus antepassados. Repetindo, repetindo... Pra mim aquilo era normal. Eu acreditava que não merecia a felicidade, eu era ingrata com tudo que recebia e, de alguma forma, bloqueava e arruinava tudo por não me achar merecedora de tudo que estava recebendo.
E então, comecei a cuidar do meu lado espiritual. Eu estava muito apegada ao material. As roupas da marca, o cabelo da moda, nem vou dizer quantos pares de sapato tenho e que nunca usei. Conheci uma instituição e fiz uma limpeza no guarda roupas.  Desapeguei-me de muita coisa que só me fazia gastar, mesmo que não tivesse, só pelo fato de ter. Afastei-me das pessoas que só estavam perto quando recebiam algo em troca. Mas não fiquei com raiva delas. Substituí o rancor e a mágoa por orações, pelo perdão... Você não sabe o que transformou a outra pessoa no que é hoje e nem por quais problemas está passando pra agir daquela maneira. Apenas troque a raiva por uma prece por aquela pessoa. Você vai ver os resultados assim como eu vi.

Parei de ficar vivendo no passado. E de pensar o tempo todo no futuro: o que vou comer amanhã, o que vou vestir amanhã, quanto dinheiro vou ter amanhã... Enquanto estou escrevendo este artigo, estou pensando neste artigo e no bem que me faz escrever essas coisas, contar sobre a minha história para, possivelmente, incentivar outras pessoas a olhar a vida de outro ângulo. Você nunca sai de um acontecimento “ruim” sem ter aprendido nada com ele. Observe os sinais.


Você é único em suas habilidades. Descubra quais são e invista nelas. Não pense em quanto dinheiro vai conseguir com isso. Faça o que te dá prazer. O que te faz bem. E por consequência, se te faz bem e você coloca amor nisso, os resultados virão. Se passou a vida se envolvendo com pessoas erradas vá ate a base disso. Descubra de onde surgiu essa extrema necessidade de sofrer mesmo que inconscientemente, e controle-a. Você é capaz. E estou conseguindo, você consegue.

Pense mais antes de agir e falar. Uma palavra, um gesto uma atitude tomada na hora errada pode arruinar seu trabalho, sua vida, um relacionamento. Ajude mais as pessoas. Acredite: quanto mais você ajuda de coração mais você recebe de coração. É assim que o Universo funciona. Não fale mal das outras pessoas e não participe de conversas desse tipo. Não julgue. Assim como fazendo o bem você recebe o bem, fazendo o mal você recebe o mal. Quando alguém vier falar mal de alguém pra você mude de assunto, faça um elogio a pessoa. Talvez seja disso que ela precise. Funciona!

Mudanças nunca ocorrem de um dia para o outro. Sou a prova viva disso. Nossa mente fica condicionada a agir do mesmo jeito sempre. Mas quando você se dá conta disso, tudo muda. E você só terá a agradecer. Disse nos artigos anteriores e repetirei: terapia e espiritualidade são a chave para uma vida de conquistas liberdade e felicidade.
Eu desejo a você tudo de melhor! Pratique os passos que citei acima e, em breve, te contarei os demais. Você vai se surpreender com a força interior que tem. E nunca mais vai reclamar, falar das pessoas ou julgar, se culpar ou culpar os outros, guardar mágoas (envelhece sabia?)... Seja a Fênix!


Nos falamos em breve.
Namastê


Nenhum comentário:

Postar um comentário